segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Como melhorar a digestão e assimilação de nutrientes?


NÃO É SÓ O QUE VOCÊ COME, MAS COMO VOCÊ COME QUE FAZ A DIFERENÇA. 



Olá!

Hoje quero compartilhar uma informação muito importante se o que você quer é uma melhor digestão e assimilação de nutrientes vindo dos alimentos naturais :)

Desde que eu adotei o frugivorismo/crudivorismo na minha vida e base/dieta diária, pude encontrar nos alimentos o seu verdadeiro sabor e um aprendizado incrível de como escolhê-los da melhor forma possível para ter uma digestão otimizada.

Isso porque para se consumir o alimento cru, sem temperos (na maioria das vezes) só mesmo sabendo escolher para conseguir sentir prazer e conseguir comer maiores quantidades :)

Um ótimo exemplo é tentar comer uma manga verde - é totalmente sem gosto, azeda, sua polpa é mais esbranquiçada e não tem cheiro nenhum. Como conseguir comer uma quantidade razoável dela nesse estado e ainda querer absorver seus nutrientes, que ainda não estão prontos para serem biodisponíveis?

Alimento de verdade, natural e bom para nós em todos os sentidos (nutrição, energia vital, sabor/prazer), são os alimentos orgânicos e locais, frescos e maduros.

Vou explicar um por um o porquê eles são melhores...

Alimentos Orgânicos e Locais


Muito básico, eles respeitam e seguem uma "programação genética" (como diria minha querida Conceição Trucom), respeitando seus ciclos e a estação de cada alimento, que quando apto para se dar por completo, "dispara seus mecanismos reprodutivos, aumentam suas raízes e caules, produzem mais folhagens, geram as flores e frutos."* E quando sincronizados com todo o ecossistema, ficam plenos em sua nutrição, vitalidade e desenvolvimento, o que faz com que o alimento amadureça no seu tempo certo e seja mais biodisponível para nós. E isso é nutrição pura!!! Além de não precisar de fertilizantes químicos e agrotóxicos, pois não é preciso "forçar" sua produção.

Se tiver dúvida de qual alimento está na época, é só ir  numa feira orgânica, pois eles só trabalham com alimentos da época.

Procurar ter a base da sua alimentação vinda de alimentos orgânicos, sazonais e locais é um grande investimento para sua saúde.


Alimentos Frescos


Os alimentos frescos são essenciais para nossa alimentação/nutrição/saúde porque tem mais energia vital, crescem mais próximos de nós, e normalmente estão mais tenros, macios e bem saborosos.

Não tem nada como colher ou comprar um alimento fresco e consumí-lo logo após! É tanto sabor, água, maciez... se consumir uma verdura fresquinha, você verá como ela se liquefaz na sua boca rapidamente, e isso é maravilhoso para a digestão e absorção de nutrientes.

Normalmente, as verduras (folhas em geral e ervas), legumes, raízes, sementes, castanhas e nozes deveriam ser consumidas o mais fresco possível! Pois quando muito maduras (no caso das verduras, legumes e raízes) tem maior concentração de amido e ficam mais duras, com fibras mais indigestas para nós. E isso contribui para uma digestão e assimilação precária dos alimentos.

Por isso a dica é: compre suas verduras frescas, lave-as, seque-as bem e armazene em sacos tipo zip locks bem fechados na parte mais baixa da geladeira, assim elas ficaram mais "frescas". Porém não deixe passar mais de 2-3 dias. (Se quiser dica passo a passo com vídeo de como fazer isso, veja meu post AQUI).

Legumes e Raízes devem ser comprados o mais fresco possível e guardados em sacos bem fechados dentro da geladeira também para não amadurecerem demais e manterem seu "frescor". Lembrando sempre para não demorar muito para consumir esses alimentos de qualquer forma.

Já as sementes/castanhas/nozes quando fresquinhas e cruas não estão rançosas, são bem mais adocicadas, contém mais água, e são mais macias para mastigação. Você sabia que a castanha do pará quando crua e fresca parece mais um coco seco, porém mais macio e bem adocicado? Não se parece nada com a cor e sabor das castanhas vendidas por aí que já estão assadas e rançosas...
Por isso é melhor comprá-las ainda na casca, para assegurar seu frescor e sabor. E melhor ainda se puder armazenar no frezzer (tanto ela na casca quanto aberta).

Já as frutas (vamos falar um pouco mais a frente) devem ser SEMPRE consumidas maduras e, claro, se você conseguir consumir frutas direto do pé maduras, elas estarão fresquinhas, cheias de energia vital e prontas para consumo! E isso quer dizer MUITA NUTRIÇÃO E BOA ABSORÇÃO DE NUTRIENTES. De qualquer forma, o mais importante é respeitar o tempo de maturação dos alimentos sempre que puder e consumir os alimentos da época.


Alimentos Maduros


Vamos para essa parte que é sempre boa de falar, pois é surpreendente! Digo isso, pois na minha pesquisa e prática com uma alimentação frugívora/crudívora como mencionei anteriormente, descobri a classificação dos alimentos, o que me fez saber melhor como consumí-los, principalmente se tratando de maturação. E isso é de uma extrema importância que você ainda não faz idéia!
Alimento quando verde machuca a gente. Você deve saber bem isso se já consumiu abacaxi verde (que pode dar áfitas), banana verde (que prende o intestino) etc., e acaba prejudicando a reputação dos alimentos naturais por pura falta de informação!

As frutas, como já falei, devem ser SEMPRE consumidas maduras. Porém, você realmente sabe quando uma fruta está madura?

Uma dica básica é: use todos os seus 5 sentidos! Sinta seu cheiro (que quando madura exala naturalmente), toque e veja se está mais macia, olhe sua cor (e veja se está mais amarela/dourada, ou bem vermelha, ou bem laranja), prove e veja se está realmente doce por completo, e algumas até você pode escutar para identificar sua maturação como abacaxi, melão, melancia etc. Dando uma batidinha, você verá se está mais oca ou firme. Quando mais firme, mais madura normalmente...

Frutas doces básicas para não se dar mal tem que ser escolhidas assim como mostro nas fotos abaixo:

Banana prata bem madura, e orgânica. Perceba que ela fica pretinha.

Manga palmer bem madura. Perceba o amarelo dourado por toda ela.



Agora vem a parte surpreendente! :) Alguns vegetais (que na verdade, botanicamente sua classificação seria de frutos não-doces) deveriam ser mais consumidos maduros do que muito verdes assim como as frutas doces.

E quais seriam eles?

Tomate, jiló, abobrinha, beringela, pepino, pimentão...só para citar alguns!

Todos eles deveriam ser deixados do lado de fora da geladeira para amadurecerem!!! E eles amadurecem igual as frutas doces. Ficam com sua pele mais enrugada, ficam mais macios, sua cor fica mais vibrante, e claro, seu sabor e aroma também! E o melhor! ficam mais biodisponíveis: melhor para digestão e assimilação de seus nutrientes!

Abaixo mostro algumas fotos desses alimentos no seu "momento certo" de maturação:


Pimentão amarelo orgânico bem maduro. Perceba que ele começa a fica mais enrugado.


Jiló amadurecendo.

Jiló madurinho. Perceba como ele fica mais enrugado e bem vermelho. Seu sabor fica mais adocicado.


Não é só comer frutas e vegetais. Tem que saber como consumí-los no seu tempo certo para a REAL nutrição. 


Então, comece a olhar melhor para os alimentos naturais, dê mais valor para sua maturação e/ou frescor, e sua procedência (orgânico de preferência). Sua DIGESTÃO E ASSIMILAÇÃO de nutrientes será MUITO melhor!!! Além de você ter mais prazer e sabor ao consumir alimentos naturais.

Espalhe essa informação por aí! E vamos juntos melhorar nossa qualidade de nutrição. :)


Beijos de luz, amor e saúde!

Malu



Referência da citação: * http://www.docelimao.com.br/site/desintoxicante/cultura-organica/992-alimento-maduro-fresco-e-integral.html



Se inscreva no site!
www.alimentacaointeligente.com.br

Curta no Facebook! 

www.facebook.com/alimentacaointeligente 
www.facebook.com/malupaesleme

Me Siga no Instagram!

@malupaesleme

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Óleos isolados: o perigo para nossa saúde

Olá meus queridos!

Hoje tenho uma informação SUPER importante para passar para vocês.

Engraçado como que eu nunca postei sobre isso por aqui, apesar de não fazer mais parte da minha dieta diária há bons anos, desde que adotei o frugivorismo como minha base alimentar.




O Perigo dos Óleos Isolados


Há muito tempo que não tenho como alimento na minha cozinha os óleos isolados, ou mais conhecidos como: azeite de oliva, óleo de linhaça, de girassol, de soja, de milho, de gergelim etc. Somente tenho o óleo de coco, que mais uso para passar na pele como um maravilhoso hidratante corporal, e às vezes uso na cozinha para untar uma forma quando faço algum prato para não grudar, porém é bem raro.

Inclusive, não caia nessa onda de que o óleo de coco é super saudável, emagrecedor e bom para saúde na forma como divulgam para ser consumido. Mais para frente e no vídeo que recomendo você assitir abaixo vai falar melhor do porquê você não deve cair nessa.

Outro detalhe importante no final deste post, são as referências que tenho para compartilhar que comprovam o que estou escrevendo aqui neste post. Se você tem interesse em saber mais e ter comprovações científicas, por favor, acesse os links. 


Bom, e por quê não seria tão recomendado assim a utilização de óleos isolados na nossa alimentação diária e em tamanha quantidade como é usado e propagado por aí como sendo "super alimento", "emagrecedor", desintoxicante, etc.?

Simplesmente porque eles são ISOLADOS (= refinados). Não são alimentos inteiros, integrais, e por isso tem uma concentração TÃO GRANDE de gordura, que nosso fígado no final das contas fica super prejudicado tendo que lidar com todo esse excesso e concentração de óleo consumida. Se você for ler o fator nutricional nas embalagens de óleos, você verá que eles nada mais tem do que 100% de gordura. Não tem nada de carboidrato, de fibras, de proteína, somente gordura, e muito concentrada.

Toda vez que consumimos alimentos refinados, temos um desequilíbrio no nosso consumo de nutrientes essenciais (macronutrientes: carboidrato, proteína, gordura e micronutrientes) que só vem de alimentos inteiros (que tem total equilíbrio deles).

Por eles não conterem suas fibras, os óleos isolados oxidam muito rápido, se tornando rançosos, mesmo que sejam prensados a frio e extra virgens. Para o nosso corpo interno (nossos orgãos) eles são muito prejudiciais. Óleos isolados deveriam ser usados na pele como hidrante, ou como é usado na aromaterapia, não na nossa dieta diária.

Para dar mais embasamento recomendo fortemente que você assista esse vídeo abaixo da minha querida Conceição Trucom que é química e palestrante de alimentação natural, e fez esse maravilhoso vídeo para informar as pessoas do perigo que é o consumo desses óleos isolados.





Uma outra leitura que recomendo é ler o livro " The 80/10/10 Diet" - Dr. Douglas N. Graham, onde descobri o malefícios dos óleos isolados e do excesso de gordura na dieta. Recomendo muitíssimo mesmo!

Diabetes e Cândida x Açúcar


Bom, aproveitando que estou falando dos óleos isolados e do excesso de gordura na dieta, nada melhor do que aproveitar a deixa e já comentar algo muito importante também.

Primeiro vou começar falando sobre a diabetes. Ela não é um problema do açúcar. Ela é um problema do excesso de gordura que consumimos. Isso mesmo. A gordura (ainda mais quando é ingerido o óleo isolado) em excesso tem um poder de bloquear a entrada do açúcar para nossas células. E se você não sabe, tudo que consumimos tem que ser transformado em açúcar para ser absorvido pelas nossas células, pois açúcar é o alimento primordial delas. E quando ele não consegue ser absorvido, pronto! o pâncreas é acionado fortemente para que mande insulina para abrir essa portinha e o açúcar conseguir entrar nas células. É sempre um esforço para o corpo ter que lidar com essa situação, e uma hora ou outra ele pode virar uma doença...o DIABETES, por exemplo.

Já no caso da Candida, é quase o mesmo cenário, só que o excesso de gordura contribui para o crescimento da candida (em um trabalho incrível que o organismo faz) para consumir todo o açúcar em excesso na corrente sanguínea que, novamente, não consegue ser absorvido pelas células por causa (antes) do excesso de gordura.

Quer mais informação? Assista esse vídeo abaixo:





Informe-se e mude para melhor


Então, não se engane, procure mais informações, saiba que o açúcar ideal é o açúcar das frutas inteiras/integrais e maduras. E que a diminuição do consumo de gordura na dieta é fundamental para um reequilíbrio na saúde.

E mais do que isso, além da diminuição do consumo de gordura, o mais importante é dar ênfase nas gorduras integrais/inteiras como nos alimentos como: castanhas, sementes, abacate, coco. E em suas formas como manteigas integrais como as da maravilhosa marca brasileira Bioporã (www.biopora.com) que tem toda a sua linha de manteigas veganas integrais moídas em moinhos de pedra de forma artesanal.


Mais Soluções


- Na minha dieta e no meu dia a dia na cozinha, dou sempre preferência para os molhos feitos com essas manteigas diluídas com suco de limão e água ou um pouco de sal ou shoyu. Como por exemplo: tahine cru com limão e pitada de sal. Simples assim. Alimento integral até no molho :)
E se eu não usar as manteigas, utilizo abacate, ou as castanhas inteiras ou sementes inteiras raladas ou liquidificadas com ervas.

- Para refogar os alimentos, também não utilizo óleo. Dou preferência para panelas antiaderentes como de cerâmica (ou de pedra... e se for usar as de teflon, utilize com muita cautela somente com colheres de pau, e nunca com metais), e refogo com um pouco de água se necessário. Super simples e sem óleo ;)

- Se for assar algo, utilizo papel tipo manteiga na forma para não precisar utilizar óleo, ou de vez em quando utilizo um pinguinho de óleo de coco para untar se eu não tiver na mão o papel tipo manteiga.

- Substituição do óleo como: azeite, canola, soja, girassol, milho em receitas como bolos, empadinhas etc, utilizo o leite de coco fresco e artesanal ou uma quantidade pequena de óleo de palma orgânico para dar liga. Essas são substituições um pouco mais "saudáveis" para preparar esses tipos de pratos, porém claro que para serem consumidos de vez em quando, com moderação.

- Para aproveitar melhor todos os nutrientes de sementes e castanhas, dê sempre preferência para essas oleaginosas CRUAS, e deixe-as de molho e/ou germine para acordá-las e para serem retirados seus fitatos que podem vir a ser fatores antinutricionais. Além do que, você as torna mais digestas, hidratando-as.

- Comendo fora:
-> Evite os molhos que vem nas saladas de restaurantes. Peça para vir sem molho, e se puder peça fatias de limão e orégano seco para temperar e se eles tiverem só as castanhas ou sementes inteiras ou um abacate bem madurinho, peça também.
-> Evite os pratos que contenham muito óleo, e/ou peça para diminuir a quantidade (a gente sempre tem que falar com os garçons nossas preferências, e se der para modificar um prato ou outro, maravilha!).
-> Se comeu uma refeição fora de casa com muito óleo, passe o dia comendo bastante verdura (folhas verdes) e não repita pratos cheios de óleo no dia seguinte :) Deixe para certas ocasiões comer esses pratos.

- Coma mais em casa!!! Desta forma você terá a certeza que não colocará um pingo de óleo no seu prato, e conseguirá mais saúde a curto e a longo prazo!

Essas são algumas dicas básicas para você implementar no seu dia a dia, e diminuir o consumo de óleos refinados e isolados na sua dieta. Pode ter certeza que quanto mais diminuir, mais você sentirá como é pesado comer uma refeição besuntada de óleo (por mais "puro" que ele seja!!). A leveza dos alimentos integrais é totalmente benéfica para nós, pois além de tudo nos ajuda a ter mais equilíbrio e não comer tanto devido as fibras que eles possuem.

Diga mais não aos alimentos refinados e super concentrados! 


Foque nas frutas maduras e vegetais frescos! ;)

Beijos de luz, amor e saúde!

Malu


REFERÊNCIAS (dentro desses artigos, tem mais referências que eles compartilham):

http://www.drfuhrman.com/faq/question.aspx?sid=16&qindex=8

https://www.pritikin.com/your-health/healthy-living/eating-right/1103-whats-wrong-with-olive-oil.html#.VA31QGRdUqk




Se inscreva no site!
www.alimentacaointeligente.com.br

Curta no Facebook! 

www.facebook.com/alimentacaointeligente 
www.facebook.com/malupaesleme

Me Siga no Instagram!

@malupaesleme

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Como armazenar os alimentos para uma maior duração?




Olá amados!

A dica de hoje é a continuação do post anterior que postei aqui no blog, de como higienizar os alimentos

Hoje vou falar de como podemos armazenar nossos alimentos da melhor forma, para que eles durem mais e mantenham sua vitalidade.

Primeiramente, é importante falar que nem todos os alimentos devem ir para a geladeira logo depois que compramos, sabe porquê? Porque muitos deles são comprados verdes (não maduros) e precisam desse tempo fora da geladeira para amadurecer e se tornar perfeito para ser consumido - gerando assim uma excelente digestão e assimilação dos nutrientes.

Muitas frutas devem ser deixadas de fora até atingirem sua maturação, só devendo ser condicionadas na geladeira se estiverem maduras demais e não forem ser consumidas logo, ou que já estão previamente cortadas.

Outras frutas como as cítricas laranja, tangerina, lima, limão depois que estão maduras, devem ser com certeza armazenadas na geladeira para durarem mais (coloque-as na gaveta mais baixa da geladeira). Alguns vegetais (ou frutos não doces) como abobrinha, beringela, pimentão, tomate devem ser SEMPRE deixados de fora da geladeira até amadurecerem o suficiente. Outros como as raízes e tubérculos, quando frescos, podem ser armazenados em sacos bem fechados na geladeira para durarem mais.

ORGANIZAÇÃO NA GELADEIRA

A organização dos alimentos dentro da geladeira é muito importante para sua conservação. Certos alimentos precisam de temperatura mais fria do que outros, daí a importância de armazená-los corretamente dentro da geladeira. 

É importante também lembrar que se quiser facilitar seu dia a dia, lave somente as folhas verdes, seque muito bem, e armazene em sacos transparentes tipo zip-locks, armazenando-as na prateleira mais baixa da geladeira.



Já outros vegetais e frutas, não devem ser lavados e levados à geladeira, pois aumentam sua umidade podendo acelerar seu processo de deteriorização. Guarde-os em sacos bem fechados (pode usar o zip lock também) e mantenha-os nas partes do meio da geladeira ou na útlima gaveta (nunca em cima ou nas prateleiras da porta).

Leites vegetais, queijos vegetais (ou de origem animal) devem ser armazenados na parte superior e mais alta da geladeira. Lembre-se que leites e queijos vegetais duram no máximo 3-4 dias. Lembre-se sempre de cheirar os alimentos antes de consumí-los para ver se não estão estragados. Como o frio inibe o cheiro, é importante tirar um tempo antes e verificar.

OUTRAS DICAS!
  • Utilize recipientes de vidro com tampas - isso é muito importante! Recipientes de plástico (principalmente se vão para o microondas), vão liberando tóxicos nos alimentos, e isso gera intoxicação a longo prazo;
  • Evite deixar a porta da geladeira aberta, fique de olho na borracha;
  • Verifique a temperatura do refrigerador que deverá está marcando 4,5°C ou menos e congelamento -18°C ou menos;
  • Não deixe os alimentos abertos na geladeira. Guarde os alimentos em recipientes fechados ou cubra com papel filme;
  • Para quem come ovos, eles não devem ficar na porta da geladeira, pois sofrem constante choque térmico favorecendo a contaminação, o ideal é que fique nas prateleiras intermediárias em recipiente com tampa;
  • Nunca forre as prateleiras da geladeira com plásticos ou toalhas, pois isso dificulta a circulação do ar frio, prejudicando o bom funcionamento do aparelho. Espero que essas dicas tenham sido úteis! Deixe seu comentário ou dúvida embaixo do vídeo. Beijo grande!
Espero que essas dicas tenham sido úteis! 


Beijos beijos!!! 


Malu



Se inscreva no site!
www.alimentacaointeligente.com.br

Curta no Facebook! 

www.facebook.com/alimentacaointeligente 
www.facebook.com/malupaesleme

Me Siga no Instagram!

@malupaesleme

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Como higienizar os alimentos? (de forma natural e saudável)




Olá queridos!!! 

Muitas pessoas são muito preocupadas com a questão da higienização dos alimentos, o que de fato é importante, principalmente porque não plantamos mais nosso alimento e não sabemos por onde ele já passou. 

E outras ainda ficam preocupadas em higienizar para tirar o agrotóxico. Ledo engano. Não acredite que você conseguirá tirar o agrotóxico do alimento deixando ele em alguma solução química. 

Sabe por quê?

Segundo Conceição Trucom (química, cientista e palestrante de alimentação natural): 

Os agrotóxicos uma vez usados durante o cultivo dos alimentos de cultura extensiva ou convencional passam a fazer parte, de forma sistêmica, de todas as partes daquela planta. Ou seja, engana-se quem pensa que lavar, esfregar ou deixar de molho em algum produto, irá zerar a presença original de agrotóxicos.
Isso não existe: não é possível.
É claro que certas partes daquela planta podem estar MAIS contaminadas de forma residual (o não respeito do tempo que se deve esperar entre a aplicação do agrotóxico e a colheita do alimento por exemplo), como as cascas e sementes. Mas, mesmo em menores concentrações que nestas partes, todo o alimento está contaminado." 

Entenderam? E essa informação é muito importante!! Por isso que é tão importante darmos valor para os alimentos orgânicos vindos de cultivos confiáveis. A gente tem que começar a entender que toda essa química, remédios etc, penetram no solo, penetram no interior dos alimentos e tudo o que é vivo. Não importa só limpar o externo, é preciso mudar a forma como lidamos com o interno, aquele que nasce e cresce. Podemos até fazer uma comparação com nós seres humanos, que precisamos cuidar do nosso interior, pois o que salta aos olhos no exterior é pura consequência de como nos tratamos de dentro pra fora ;) 

Por isso meu intuito com este post é esclarecer que métodos difundidos por aí acabam sendo mais nocivos do que nos protegendo realmente, e, claro eu também vou dar a solução natural e saudável, além de barata e prática ;) 

Então, qual a melhor forma de higienizarmos nossos alimentos?  

Nesses nossos tempos modernos, onde praticamente todos os nossos alimentos vem de fora (de outros lugares, agriculturas tradicionais ou orgânicas, CEASAs, etc.), e não da nossa horta caseira, a higienização se faz necessária para cuidado da nossa saúde. 

Porém, higienizar é totalmente diferente de assepsia - que é a brutal limpeza feita com soluções fortes como: hipoclorito (água sanitária), água oxigenada e iodo. Todas essas soluções quando ficam de molho com os alimentos, acabam sendo absorvidos de alguma forma e ficam resquícios na sua parte externa, sendo depois consumidos por nós. 

Todas essas práticas citadas acima que são nocivas só deveriam ser feitas em casos mais extremos como contaminação da água, de alimentos, epidemias, ou falta de higiene básica. Não no nosso dia a dia dentro de nossas casas, porque essas substâncias vão enfraquecendo nosso sistema imunológico aos poucos, minando nossa microbiota natural, e abrindo espaço para doenças! 

Além desses citados que são bem fortes, ainda se usam o vinagre e o bicarbonato para higienizar os alimentos. Tanto um quanto o outro não tem realmente eficácia comprovada de ser um bactericida. Então nem vale a pena. 

 

A solução


bom mesmo, tanto para a nossa saúde diária, quanto para o nosso planeta (pois seus resíduos são 100% biodegradáveis) é o tal do LIMÃO. Sim, esse alimento maravilhoso é muito mais eficaz como bactericida natural para higienizarmos nossos alimentos. E o bom de tudo é que você utiliza ele integralmente: suco, polpa e casca! 

No vídeo abaixo eu ensino como você pode higienizar com limão. 




É muito mais eficaz, barato, sustentável, prático (pois você encontra limão com facilidade) e faz um bem danado para nossa saúde. 
Experimente e comprove! Eu já utilizo essa técnica há um bom tempo. 

A receita básica é: 

Para 1 litro de água, corte 1 limão inteiro em 4 partes, exprema seu suco, e acrescente à bacia com água e suco de limão as partes cortadas com polpa e casca. 

Para alimentos mais delicados, deixe agir por 5 minutos.

Para alimentos mais resistente, deixe agir por 10-15 minutos. 


Simples assim! 

Espero que seja uma boa dica pra você! 


Até a próxima!

Malu


OBS: Se você quiser aprofundar mais essa pesquisa, recomendo ler o post "Higiene é diferente de Assepsia" neste LINK do site Doce Limão.


Se inscreva no site!
www.alimentacaointeligente.com.br

Curta no Facebook! 

www.facebook.com/alimentacaointeligente 
www.facebook.com/malupaesleme

Me Siga no Instagram!

@malupaesleme